tricem - comunicação & design

1. O QUE É DESIGN?

Design é uma palavra estrangeira e não tem tradução, significa a mesma coisa no mundo inteiro. Mas o que realmente é design? Resumidamente podemos dizer que é sinônimo de "Projeto". Mas de quê? Diversas coisas, ou seja, o design basicamente se divide em três áreas: Design Gráfico, Design de Produto e mais recentemente, o Design para Internet (Web Design). Outras áreas que envolvem o termo "DESIGN" vêm se popularizando com muita evidência, como o Design de Interiores, Design de Áudio, Design de Jardins, etc., devido ao que a palavra "DESIGN" vem representando em nosso vocabulário, ou seja, algo como "vender" inovação. É muito válido sim e tomara que continue assim. Só não podemos esquecer que "DESIGN" em sua origem, "INOVAÇÃO" é uma parte do que poderíamos traduzir pela palavra "DESIGN", mesmo considerando que "INOVAÇÃO" fosse uma das maiores partes deste conceito. A palavra "DESIGN" está aí para ser utilizada e vem sendo utilizada, em parte, corretamente. Mas o que é Design Gráfico? Design Gráfico é denominado qualquer projeto que envolva DESENVOLVIMENTO e CRIAÇÃO (de fato) de COMUNICAÇÃO VISUAL, ou seja: impressos em geral como folders, revistas, jornais, informativos, panfletos, cartazes, padrões de papelaria para empresas, rótulos de embalagens, etc. Também estão dentro deste segmento do design itens como: Logotipo (Marca), Indicativos de Ambiente, Layout para Painéis indoor/outdoor, etc. E o Design de Produto, como podemos definir? Bem, pode-se considerar que seja o um projeto de um simples alfinete até um complicado foguete. Estranho? É, mas é mais ou menos assim. Projetos de brinquedos, móveis, eletrodomésticos, etc., se enquadram aqui. Enfim, design, seja ele de qualquer área, é SOLUÇÃO e INOVAÇÃO, seja INÉDITA ou apenas ORIGINAL (aprimoramentos de coisas existentes), onde o foco é trabalhar com os sentidos do ser humano, inclusive com a Percepção Subliminar/Subconsciente/Invisível (algo próximo do que se entende por 6º sentido), aliando sempre a Melhor Funcionalidade com a Melhor Atratividade Visual (podendo variar suas proporções de importância, dependendo do objetivo estratégico). O DESIGN é considerado a PERSONALIDADE de um trabalho, seja qual área ele estiver presente. É válido lembrar que conceitos como ECOLOGIA e BEM ESTAR deverão sempre estar implícitos a qualquer início de projeto.

2. DESIGN OU DESIGNER?

É uma dúvida fácil de resolver, por exemplo: Venda ou vendedor... você sabe a diferença? Certamente que sim. Pois é, "Design" é o resultado daquilo que foi feito e "Designer" é quem executou esta coisa. Podemos dizer que algum "Designer" é responsável pelo "Design" de tal coisa. Pode-se dizer "Design" também ao se referir à profissão: ex.: "Tal pessoa atua na área de "design" ou até "Tal pessoa faz design". Simples, não é?

3. QUEM PRECISA DE DESIGN?

Todos os ramos de atividades precisam do design e é importante para empresas de qualquer tamanho. O design é a ferramenta mais importante do Marketing. E que empresa vive sem marketing hoje? É com design que se concretiza as melhores idéias teorizadas ou seja: Bom design é bom negócio. Design não é gasto, é investimento. Quem "investe" em bom design tem o retorno do investimento e dependendo do profissional que faz, boas surpresas podem acontecer além das previstas. Mas é válido lembrar: "mau" design pode acumular grandes prejuízos. Quem não investe em bom design decedidamente tem muita dificuldade em evoluir em seu negócio. Você tem dúvida que bom design é importante? Não é importante, é fundamental. Não se sobrevive sem um bom design. O design profissionalé que faz a diferença. Para muitas empresas de sucesso, a cooperação com designers tem sido uma contínua fonte de inspiração e desenvolvimento.

4. PROFISSÃO: DESIGNER INDUSTRIAL

Design industrial é uma profissão relativamente jovem. Com a formação dos primeiros profissionais nas décadas de 1920 e 30, a profissão agora passa à sua terceira geração, com diferenças na maneira dos designers conduzirem suas firmas. Entretanto, certas características são comuns entre eles. A maioria dos designers industriais profissionais se gradua em faculdades Desenho Industrial. Grande parte é autônoma, mas existem também designers empregados em indústrias. O consultor de design industrial trabalha para vários clientes ao mesmo tempo, e é exposto a todos os tipos de desafio. Tais designers adquirem amplo conhecimento em áreas relativas ao design e idéias que podem beneficiar seus clientes - e sua própria criatividade. Atualmente, o designer industrial é tanto um criador de formas quanto de conceitos. Antes de tudo, o design não é uma atividade isolada, mas parte do processo de desenvolvimento de um produto. Na maioria dos projetos bem sucedidos, o designer está envolvido desde o primeiro dia de trabalho, em contato direto com a equipe de desenvolvimento da industria. Unificar todos os interesses relativos ao novo produto através do design não apenas melhora o produto, mas aproxima os vários setores da companhia e a gera novas idéias.

5. PROFISSÃO: DESIGNER GRÁFICO

Designer Gráfico é uma profissão independente, com seus próprios recursos, técnicas e história. Atua como complemento natural ao design do produto na indústria. O designer gráfico típico estuda numa escola de design gráfico (programação visual), muitos têm experiência anterior em artes gráficas como a tipografia, antes de se dedicar ao design. A maioria dos designers gráficos trabalha independentemente, em uma ou mais das seguintes atividades:
1- O desenvolvimento de programação visual para empresas.
2- Design de papelaria, relatórios anuais, e manuais de produtos.
3- Design de embalagens e publicidade.
4- Design gráfico nos produtos.
A programação visual de uma empresa define os elementos chave da identidade visual de uma companhia, e define também as regras de sua utilização em todas as situações em que a companhia se manifesta visualmente. A programação visual é, desta maneira, utilizada tanto pelo pessoal da própria companhia como por profissionais externos contratados. Designers gráficos, obviamente, também desenham material impresso e embalagens para a indústria. Porém, com uma programação visual de design de alta qualidade, organizado num manual de design, o desenho de folhetos, embalagens e propagandas, é com freqüência feito pelos empregados da indústria ou sua gerência de publicidade. Design gráfico nos produtos – o desenho da tipografia, símbolos e outros elementos a serem usados diretamente no produto – é um campo de trabalho de muita ascendência para o designer gráfico e cuja importância é fundamental para o competitivo mercado nos dias de hoje.

6. VOCÊ PRECISA DE DESIGN DE PRODUTO?

Desenvolver um novo produto é a maior tarefa para o tempo e o dinheiro de uma equipe. Você conhece o sentimento de alívio, orgulho e realização quando um novo produto chega finalmente ao mercado. Entretanto, ao mesmo tempo, você deve também sentir uma certa dúvida, um desejo de mudar alguma coisa mesmo quando todo trabalho terminou e os produtos já estão em linha:
- Seu produto pode ter resolvido um problema, mas era realmente um problema do usuário ou só um problema que você mesmo inventou?
- O usuário vai ver o produto como você pretendia, como uma ferramenta boa e natural?
- Ele é algo mais que apenas um novo produto? Ele vai contribuir para a reputação da linha de produção de sua empresa?
- Ele dará ao seu setor de vendas a auto confiança que nasce de vender um produto excelente, que faz metade da venda sozinho?
- O produto comunica imediatamente, e sem palavras, as idéias e a qualidade que você pretendeu para ele?
Se não, você tem um problema de design.
DESIGN É UMA PARTE NATURAL DO DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO
O desenvolvimento de um novo produto se situa entre os limites estabelecidos pelo custo, produção e necessidades de mercado. Entretanto, eles normalmente representam interesses de especialistas, e o designer industrial é o único membro de uma equipe de desenvolvimento de produto que tem interesse profissional no produto como um todo, e nas relações homem/máquina. O objetivo de designer é dar ao produto um senso de unidade, coerência e individualidade que juntos lhe forneçam uma personalidade. Todos os produtos são, de alguma maneira, ferramentas que permitem ao usuário fazer as coisas de maneira mais prática ou agradável. O designer industrial também se interessa especialmente pela relação entre o usuário e a ferramenta. O objetivo do designer é fazer dos produtos boas ferramentas: que o usuário os sinta como um prolongamento de suas próprias habilidades e objetivos e até mesmo se esqueça da ferramenta para se concentrar apenas no trabalho. No mundo de hoje, com todas as suas novas tecnologias e necessidades, essas qualidades só podem ser alcançadas através de atenção profissional ao design industrial.
Em resumo, o design industrial tem duas metas principais:
1- Dar um senso de unidade ao novo produto, sem subestimar a complexidade da tarefa em desenvolvimento.
2- Adaptar a máquina ao usuário, e não o contrário.
BOM DESIGN É BOM NEGÓCIO
Todos os produtos podem ser melhorados através do design. Num caso típico:
- Aumento da utilidade e do valor percebido do produto.
- Redução dos custos de produção.
- Melhora na comunicação visual do produto.
- Estimulo à compra de outros produtos da empresa.
Quando combinamos, esses fatores explicam o sucesso alcançado por empresas em todo o mundo através do bom design.
BOM DESIGN SIGNIFICA: INOVAÇÃO
Enxergar o novo produto do ponto de vista do usuário, e não do empresário ou da tecnologia, poder ser uma fonte de inovação.
BOM DESIGN SIGNIFICA: O PREENCHIMENTO DAS NECESSIDADES HUMANAS
Os produtos que usamos são a imagem da vida que vivemos. O bom design não é somente um bom negócio, ele contribui para a qualidade de vida e valores humanos. Através de seus produtos, o empresário pode mostrar seus próprios valores.
BOM DESIGN SIGNIFICA: FABRICAÇÃO RACIONAL
Bom design pode contribuir para a redução de custos de material, maquinário e montagem.
BOM DESIGN SIGNIFICA: BOA ENGENHARIA
Um bom design industrial tira o máximo de um bom projeto. Quando o desenvolvimento do produto é eficiente, forma, função e engenharia vem juntos. É esta combinação que faz a empresa obter bom padrão de qualidade.
BOM DESIGN SIGNIFICA: FUNÇÃO
A idéia que forma segue função é básica para o design industrial. Isto não significa que o design deve apenas satisfazer a função preestabelecida para o produto: design é também uma contínua interpretação do significado dessa função, a procura e o encontro de novas funções.
BOM DESIGN SIGNIFICA: ERGONOMIA
Ergonomia é a ciência que adapta os produtos ao corpo e mente do homem. Uma boa ergonomia é a parte essencial de um bom produto.
BOM DESIGN SIGNIFICA: PERSONALIDADE DO PRODUTO
Personalidade de produto bem definida e fácil de lembrar faz parte do design. Assim como a boa aparência. Mas essas qualidades não podem ser buscadas isoladamente: uma boa estética não transforma em produto ruim num bom. A beleza de um produto vem de dentro. Quando as exigências de produção, engenharia, função e engenharia, e a relação do produto com o ambiente, formam juntos um todo coerente, a beleza emerge – com uma pequena ajuda do designer!
BOM DESIGN SIGNIFICA: HARMONIA COM O AMBIENTE
Todos os produtos fazem parte do ambiente em que são utilizados. Sua sintonia com o ambiente e sua capacidade de enriquecê-lo, fazem parte do design.

7. O DESIGN GRÁFICO É IMPORTANTE PARA O SEU NEGÓCIO?

Todas as empresas usam design gráfico, mesmo que não lhe dêem este nome. Papelaria, folhetos, manuais de instrução, anúncios e embalagens são todos exemplos de design gráfico, bom ou ruim. Mas, apesar do grande investimento das empresas nessa área, os resultados nem sempre são eficientes. Algumas questões fundamentais são:
- Você sabe o que queria dizer no seu folheto, mas ele prendeu a atenção do público, foi lido e é lembrado?
- O manual de instruções reflete a qualidade do seu produto, ou causa a impressão de que ele não vale a pena ser comprado se for tão mal planejado quanto o próprio manual?
- Os catálogos de sua empresa dão suporte e autoconfiança aos vendedores?
- Sua equipe de design gráfico concentra criatividade no que há de inovador em cada tarefa, ou perdem tempo reciclando sempre as mesmas soluções?
- A comunicação gráfica de sua empresa tem estilo, reflete e sustenta a imagem de sua empresa?
- Sua empresa tem uma identidade visual forte, que se faz imediatamente identificada pelo mundo à sua volta?
Se não, você tem um problema de comunicação gráfica.
DESIGN GRÁFICO É ELEMENTO CHAVE NA COMUNICAÇÃO
Freqüentemente , a qualidade do design gráfico – tipografia, ilustrações, layout e elementos de identificação como logotipo, marcas e cores – é o que separa a boa da má comunicação.
Comunicação gráfica na industria tem que preencher os quesitos de:
1- Finalidade
2- Economia
3- Qualidade
A finalidade da comunicação gráfica na industria é: primeiro passar as informações do produto, segundo sustentar a imagem da empresa. Estas duas funções estão interligadas. Quando a comunicação é boa, ambas finalidades são alcançadas. Boa comunicação é também uma questão de economia: usar a criatividade de seu pessoal da melhor maneira possível, correlacionando cada elemento de comunicação. Uma boa comunicação é mais do que a soma de suas partes. Finalmente, o impacto da comunicação gráfica depende de sua qualidade: das palavras e ilustrações usadas, da tipografia, da relação entre texto, ilustração e símbolos, da qualidade de impressão. Comunicação não é tanto uma questão do que é emitido, mas do que é recebido. A qualidade do design gráfico é diretamente proporcional à quantidade da informação dada que será vista, entendida e lembrada.
Em resumo, bom design gráfico é elemento chave na comunicação profissional.
BOM DESIGN GRÁFICO SIGNIFICA: BOA COMUNICAÇÃO
Acima de tudo, bom design gráfico significa boa comunicação: informações precisas e importantes em palavras e ilustrações que realmente atinjam o público alvo - e sejam entendidas e lembradas.
BOM DESIGN GRÁFICO SIGNIFICA: IDENTIDADE VISUAL FORTE
Bom design gráfico contribui para a identidade visual forte de uma empresa, e para tornar a sua marca e as de seus produtos inconfundíveis e fáceis de reconhecer e lembrar. Identidade visual é uma questão de forma e repetição. A essência de uma identidade visual forte é a qualidade do design de sua marca, cor e tipografia, a conseqüente utilização desses elementos.
BOM DESIGN GRÁFICO SIGNIFICA: BOA EMBALAGEM
A embalagem é um excelente meio pra passar as informações de seu produto. Algumas vezes a embalagem chega a vender o produto por si mesma.
BOM DESIGN GRÁFICO SIGNIFICA: ARQUIVO DE DESIGN DA EMPRESA
Um arquivo de design é um instrumento para definir e manter a identidade visual da empresa. Arquivos de design usualmente utilizam um sistema de folhas soltas, que permite fácil atualização.

8. COMEÇANDO A USAR DESIGN

Uma empresa que ainda não se utilizou do design de maneira consciente e profissional tem muito trabalho pela frente: os produtos, o material impresso e a arquitetura. Mas atacar pelas três frentes de uma só vez pode levar a um desastre: custos enormes, resultados insatisfatórios e resistência interna à simples noção do design. Então, comece devagar. Escolha em trabalho pequeno que envolva tanto um consultor de design quanto ao seu próprio pessoal – algo que resolva dentro de limites razoáveis de tempo e dinheiro. Um sucesso em pequena escala vai ajudar a espalhar a idéia do bom design dentro da empresa, demonstrando:
- Os benefícios que o design pode trazer a um produto, à comunicação ou ao ambiente.
- A inspiração que o contrato com um designer traz ao pessoal e aos administradores da empresa.
- Que projetos envolvendo design são levados da mesma maneira que outro projeto qualquer.
Isso vai estimular a empresa internamente, e abrir caminho para o próximo projeto, e o que vier depois também. A administração de um projeto de design não visa só a resultados em design, mas também ao desenvolvimento da empresa – dirigi-la com qualidade em tudo que faz, incluindo design, e fazê-la desenvolver suas capacidades para atingir esse objetivo.

9. ADMINISTRAÇÃO DE DESIGN

O sucesso de um projeto de design não é apenas questão de contratar um bom designer, mas também de cooperar inteligentemente. É preciso talento pra comprar talento. Além disso, design não pode ser bem administrado a não ser que os objetivos da organização sejam claros, e tenham sido traduzidos em forma de planos de produtos de maneira efetiva. Primeiro, ao começar qualquer projeto de design faça um resumo que:
- Diga os objetivos do projeto.
- Sirva de referência na análise dos resultados.
Um bom resumo inclui os principais problemas para o projeto, de uma maneira que os descreva, e não – como é comum – a solução. O resumo deve dar ênfase ao que é realmente importante, de maneira que instigue a criatividade do designer e da equipe de desenvolvimento. Segundo, monte uma equipe que inclua todos os aspectos do projeto, e que envolva os melhores entre o seu pessoal. O design não pode ser separado do desenvolvimento do produto, da comunicação ou do marketing: é parte integral dessas atividades. Use o design para integrar essas atividades uma às outras, criando uma unidade de objetivos dentro da companhia. Terceiro, inclua no resumo de qualquer projeto a imagem que a companhia quer alcançar. Faça do design a ponte entre o que sua companhia é e o que pretende ser. Design é uma ferramenta pra conseguir qualidade em todos os aspectos de sua empresa.

10. COMO CONTRATAR

Design é um serviço que pode ser contratado nas mesmas condições de outros tipos de consultoria profissional. E, como no caso de contadores e advogados, o serviço do designer pode e deve ser formalizado num contrato escrito.
O SUMÁRIO: Primeiro de tudo, o contrato deve especificar os objetivos do trabalho, declarando o motivo e o serviço especifico para o qual é contratado o consultor de design. O contrato deve também incluir uma cláusula dizendo que trabalhos fora dos objetivos específicos declarados não podem ser iniciados sem acordo por escrito. O contrato deve se referir a um pré-projeto, com planos adequados de desempenho, custo e tempo de serviço.
REFERÊNCIAS: Também é aconselhável que o contrato especifique a pessoa com quem o designer deve tratar dentro da companhia, e com quem (e em que termos) ele deve cooperar.
PLANO PROJETO: Se possível, o contrato deve incluir um cronograma para o projeto, especificando etapas de seu desenvolvimento e identificando as ocasiões onde devem ser tomadas decisões chave.
SEGREDO: A maioria dos trabalhos de design é confidencial.
Isso significa que o consultor de design não pode revelar a terceiros nada relativo ao projeto sem o consentimento do cliente.
MODOS DE PAGAMENTO:
O serviço de design pode ser pago de várias maneiras. Os mais comuns são:
1- Pagamento conforme o número de horas gastas. Nesse caso geralmente se combina um “teto”.
2- Pagamento de uma vez só de acordo com um projeto "fechado".
3- Pagamento em adiantamentos mensais.
4- Pagamento em royalties, baseado nas vendas do produto a ser desenhado.
5- Qualquer combinação dos itens acima.
Pagamento em forma de royalties é mais comum quando o design tem papel especial na imagem e nas vendas do produto, e quando o design é criação do designer somente. Royalties não são comuns quando o design é resultado de um trabalho de equipe, onde empregados do cliente contribuem significativamente no design do produto.
DIREITOS DE PROPRIEDADE: Por fim, o contrato deve determinar quais os direitos de propriedade intelectual que pertencem ao designer, e quais direitos de aplicação do design são transferidos ao cliente. Essa cláusula também deve dizer sob que condições, e por quem, o design pode ser alterado se houver necessidade.
AS PARTES ENVOLVIDAS: O contrato pode ser feito em várias formas, desde uma simples carta até um contrato formal assinado. Muitos acordos começam com um contrato formal, e acabam numa associação informal, confiante e duradoura. Em qualquer nível, a qualidade do contrato depende da qualidade das pessoas que o assinam.

associação: abedesign responsabilidade social: vivamigos meio ambiente: socio ambiental arte & cultura: brasil cultura
Av Cândido de Abreu, 304 - Centro Cívico
Curitiba - PR - Brasil

+55 41 3323.9493
contato@tricem.com
tricem comunicação & design - copyright © 1993 - Curitiba - Paraná - Brasil